fbpx

A fisioterapia em cuidados paliativos

Entrevistas
09. outubro .2020

A fisioterapia em cuidados paliativos

A fisioterapia em cuidados paliativos

O conceito de cuidados paliativos tem sido amplamente adotado em todo o mundo, pois traz qualidade na assistência aos doentes. Palavras como hospice, terminalidade, distanasia, ortotanásia, dentre outras, aos poucos, passaram a ser mais conhecidas pelas pessoas. No Brasil, os cuidados paliativos foram introduzidos há mais de 30 anos, mas somente nos últimos anos têm sido implantados e integrados aos serviços, fazendo surgir propostas de políticas públicas específicas para esse tipo de cuidado.

O Valencis Curitiba Hospice, espaço dedicado a cuidados paliativos, tem como essência o cuidado total ao paciente, para isso conta com uma equipe interdisciplinar especializada, que trata o aspecto físico da doença, como controle de sintomas, e também o aspecto social, emocional e de espiritualidade perante a finitude da vida. Atendimento de forma integral do paciente, bem como suas famílias, independentemente da fase da doença e do prognóstico. São pacientes que sofrem com doenças crônicas ameaçadoras à vida e por isso é preciso proporcionar cuidado, proteção, acolhimento e bem-estar.

Um dos eixos desse cuidado é a Fisioterapia, cujo objetivo principal é possibilitar e melhorar o desempenho físico sem causar dor e com a menor perda possível de energia, valendo-se de exercícios específicos para cada necessidade. Segundo José Renato de Oliveira, fisioterapeuta do Valencis Curitiba Hospice, o profissional da fisioterapia tem um papel de relevância no cenário dos cuidados paliativos, porque, além de exigir muito conhecimento técnico e científico, neste contexto estão inseridos pacientes que requerem ainda mais atenção, carinho e dedicação, pois se encontram, em sua maioria, fragilizados física e emocionalmente. “Em cuidados paliativos, as principais intervenções fisioterapêuticas são os métodos analgésicos, atuação nas complicações osteomioarticulares, os recursos para a melhora da fadiga, técnicas para melhoria da função pulmonar, atendimento aos pacientes neurológicos e as particularidades do tratamento.”

Fazem parte da rotina dos fisioterapeutas em cuidados paliativos além de métodos de terapia manual, alongamentos, exercícios passivos e ativos para fortalecimento muscular, mobilizações articulares, alongamentos, posicionamentos, exercícios respiratórios e técnicas de higiene brônquica, suporte de oxigenoterapia (O2) e ventilação mecânica quando for preciso. É preciso traduzir todo esse cuidado exercido em melhora na qualidade de vida do paciente, possibilitando a manutenção da autonomia e o suporte à sua independência para que ele realize diariamente suas atividades.

“O cuidar é uma condição intrínseca ao fisioterapeuta e trabalhar aqui no Valencis Hospice, juntamente com toda a equipe multidisciplinar e a infraestrutura que nos é proporcionada, é possível desempenhar o nosso melhor, dentro da ética e do respeito à individualidade de cada um de nossos pacientes”, destaca José Renato.

Valencis Curitiba Hospice - Todos os direitos reservados ©2020