fbpx

Cuidados paliativos na época do Natal: podemos dar o maior presente de todos

Cuidados PaliativosPsicologia
21. dezembro .2020

Cuidados paliativos na época do Natal: podemos dar o maior presente de todos

Cuidados paliativos na época do Natal: podemos dar o maior presente de todos

No início, do ano, o Papa Francisco defendeu os cuidados paliativos para os doentes sem possibilidade curativa de sua doença porque, além de oferecer o cuidado médico ao paciente, abre-lhe “a porta da esperança”. Agora, passados quase 12 meses, nos encontramos com as festas de final de ano.

Para muitos, é motivo de comemorações entre famílias, amigos, colegas de trabalho etc. – mesmo com a pandemia, mas com os devidos cuidados e restrições. Porém, para outros, que têm familiares internados devido a alguma doença crônica ou progressiva pode ser uma época difícil, em virtude do momento delicado pelo qual estão passando.

Mas e a “porta da esperança”? O cuidado paliativo é uma abordagem terapêutica que abraça pacientes e também suas famílias, em contexto de ameaça à vida. Nessa época, em que o clima de esperança invade os lares, é preciso ter um olhar voltado às necessidades do paciente, seu bem-estar e estar atento às suas vontades.

“Lembro-me bem, durante a doença de meu pai, que já se encontrava na finitude da vida, que não sabia se rezava a espera de um milagre ou que ele partisse em paz, com todos os familiares à sua volta e envolvido em muito amor”, diz M.M, fonte anônima, recordando ser o Natal a época que mais marcou sua vida, pelo olhar que se permitiu ter neste momento.

Satisfazer os desejos dos pacientes em cuidados paliativos abre, definitivamente, a porta da esperança para eles. O respeito à sua vontade, se deseja algo especial para o Natal, como a comida favorita, se deseja resolver alguma pendência que ficou presa ao passado… são tantas situações. É nesta hora que entra em cena a equipe multiprofissional, que pode traduzir os anseios dos pacientes, que fornece um remédio para situações consideradas desesperadoras, que transformam desesperança em esperança não apenas confortando a dor, mas também esclarecendo expectativas – dizendo a verdade com todos os cuidados necessários, e iluminando a trilha que até então pode ser totalmente desconhecida do paciente e seus familiares.

“Embora o alívio do sofrimento seja essencial em todos os momentos, as épocas festivas precisam de uma atenção especial. Isso porque são momentos marcados de muita emoção e que precisam ser acolhidas com toda a intensidade necessária , afinal, não temos controle nem sobre o tempo, nem sobre quantos natais ainda teremos com a presença daquele que amamos”, cita Ronny Kurashiki, psicólogo do Valencis Curitiba Hospice.

Valencis Curitiba Hospice - Todos os direitos reservados ©2021